quarta-feira, 31 de março de 2010

Era ainda jovem demais para saber que a memória do coração elimina as más lembranças e enaltece as boas e que graças a este artifício conseguimos suportar o passado.  


Gabriel Garcia Marquez
Quando eu te vejo, minha mão fica tão gelada e meu coração tão quente que eu pareço um petit gateau.


Tati Bernardi
Esses dias uma amiga estava relatando a tristeza de ter perdido um pai e foi profundamente triste, todos na mesa não sabiam com que palavras consolar, ou se existiam palavras para tal ato. Então alguns resolveram contar sobre suas perdas e eu notei, olhe só, que não tendo perdido nem pai e nem mãe, o que agradeço muito, a pior perda que tive, foi você. Confesso, que ainda estou velando por ti.


Camila Meneghetti
"Os amigos. Entrariam por uma casa em chama para nos salvarem. Mentem por nós à sua própria mãe. Sabem de nós mais do que somos capazes de lhes dizer. Jurariam que à hora do crime estávamos a tomar chá com eles. Mesmo que a polícia nos encontrasse com as mãos cheias de sangue. (São rosas, senhores. Andei com ela a cortar rosas a tarde toda, senhores. Sangues de espinhos, senhores)
(...) É preciso regá-los regularmente: é nos ombros deles que cai toda a água dos nossos olhos. Eles espevitam-nos o sentido de humor quando menos apetece. E depois ficam conosco quando as luzes se apagam e toda a gente foi embora. Só aos amigos é dado o espetáculo de nossa miséria".


Inês Pedrosa
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Porque metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei...

Oswaldo Montenegro
Tive que voltar atrás, andar em círculos, perder dias, perder o rumo, perder a paciência e me exaurir em tentativas aparentemente inúteis pra encontrar um quase endereço, uma provável ponte: a entrada do encontro.Você tão ocupado com seus mapas, tão equipado com sua bússola, demorou tanto, fez sinais de fumaça e não veio. Você simplesmente não veio. Mas me ensinou a intuir caminhos certos, a confiar nos passos, a desconfiar dos atalhos. Porque eu estava do outro lado e só. Sem amparo. Mas caminhava. E você estava absolutamente equipado com seu peso. E impedido de andar por seus medos.

Marla de Queiroz
(...) Ela tem um medo assombroso de mim, do quanto posso feri-la. Eu tenho um medo danado dela, porque é bem capaz de viver sem mim. A linda cretina nunca disse que não vive sem mim, acredita? Nunca, nem dormindo…

Fabrício Carpinejar 
Tive ímpetos de escrever uma carta falando das qualidades dele, de tudo que havia me feito crescer. Mas quando fui escrever só consegui dizer: desculpe, não se pode negociar com a paixão. Porque eu também não entendo às vezes esses caminhos que a vida tece. E nós que morávamos um no outro, ficamos sem casa.  Perdoe a falta de abrigo, é que agora eu moro no caminho.


Marla de Queiroz
E penso e repenso e trepenso em você.

Caio Fernando Abreu

terça-feira, 30 de março de 2010

Mas a última vez que ele foi embora, antes me deu um abraço de quem nunca saiu do mesmo lugar. O abraço e o seu olhar de quem nunca sabe direito porque vai embora ficaram pra sempre comigo. 


Tati Bernardi

segunda-feira, 29 de março de 2010

"A beleza é uma lente que distorce. Ele tinha aquele tipo de fisionomia que é sempre recebido com sorrisos e apertos de mão, olhadelas extras, olhares que duravam um instante além do normal; um sorriso e um rosto que não eram esquecidos com facilidade. [...] Que forma mais torta e confusa de viver. Receber ofertas de empregos, caronas e bebidas de graça _"É por conta da casa, querido"_, sentir o ambiente mudar enquanto o atravessa. Ser observado em qualquer lugar a que se vá. Ser alguém que as pessoas anseiam por possuir, e estar habituado a tal sensação; ser desejado tão imediatamente, com tanta frequência, que a própria pessoa nunca saberá o que ela mesma deseja."
Trecho de A História de um Casamento, romance de Andrew Sean Greer

domingo, 28 de março de 2010

É assim que me sinto: amanhecendo.


Caio Fernando Abreu
Encerrando ciclos, ponto e fim de papo, assim segue a vida.


Caio Fernando Abreu
Ando sentindo umas coisas que não entendo direito. Não gosto de não entender o que sinto. Não gosto de lidar com o que não conheço. Eu nunca vivi nada assim.


Caio Fernando Abreu

sexta-feira, 26 de março de 2010

Teresa, se algum sujeito bancar o sentimental em cima de você
E te jurar uma paixão do tamanho de um bonde
Se ele chorar
Se ele se ajoelhar
Se ele se rasgar todo
Não acredita não Teresa
É lágrima de cinema
É tapeação
Mentira
Cai Fora.

Manuel Bandeira

quinta-feira, 25 de março de 2010

Minha pureza era linda, Zé, mas ninguém entendia ela, ninguém acolhia ela. Todo mundo só abusava dela. Agora ninguém mais abusa da minha alma pelo simples fato de que eu não tenho mais alma nenhuma. Já era, Zé. É isso que chamam de ser esperto? Nossa, então eu sou uma ninja. Bate aqui no meu peito, Zé? Sentiu o barulho de granito? Quebrou o braço, Zé? Desculpa. 



Tati Bernardi
E sofrerás muito quando resolveres dizer só aquilo que pensas e fazer só aquilo que gostas. Aí sim, todos te virarão as costas e te acharão mal por não quereres entrar na ciranda deles, compreendes? 



Caio Fernando Abreu
Cada um só sabe mesmo as coisas que suporta saber.Não sabe outras.

Viviane Mosé
Eu te amo pelo que nos acontece.

Elisa Lucinda
Alguém sempre chega
Alguém sempre demora.

Elisa Lucinda
Meu caro estranho, nossa estranheza nos levou à cama
e seguimos nos desconhecendo
não perguntei de onde vieram tuas cicatrizes
e não me perguntaste se eu já havia usado o cabelo mais curto
simplesmente nos beijamos e dispensamos todos os porquês
fui uma mulher qualquer e fostes mais um homem
e se esse descompromisso não merece ser chamado de amor
ainda assim não carece ser desfeito e esquecido

meu caro estranho,
mesmo nos amores não há nada muito além disso.




Martha Medeiros

quarta-feira, 24 de março de 2010

A gente procura um amor que dure o mais possível. Procura, procura, talvez tu ache. Para mim é horrível eu aceitar o fato de que eu tô em disponibilidade afetiva. Esse espaço entre dois encontros pode esmagar completamente uma pessoa. Por isso eu acho que a gente se engana, às vezes. Aparece uma pessoa qualquer e então tu vai e inventa uma coisa que na realidade não é. E tu vai vivendo aquilo, porque não aguenta o fato de estar sozinho.



Caio Fernando Abreu
Não se deve olhar quando olhar significaria debruçar-se sobre um espelho talvez rachado. Que pode ferir, com seus cacos deformantes.


Caio Fernando Abreu
Perdi até o sono, suspirou, como se o sono fosse a sua última reserva de segurança.


Caio Fernando Abreu
Às vezes sinto falta de mim.
-Eu também, menina.
-Sente falta de si?
-Não, de você. E dói.
[Silêncio]
-Me abraça?
-Sempre. 

Caio Fernando Abreu

terça-feira, 23 de março de 2010

"Às vezes me lembro dele, sem rancor, sem saudade, sem tristeza. Sem nenhum sentimento especial a não ser a certeza de que, afinal, o tempo passou. Nunca mais o vi, depois que foi embora. Nunca nos escrevemos. Não havia mesmo o que dizer, ou havia? Ah, como não sei responder as minhas próprias perguntas! É possível que, no fundo, sempre restem algumas coisas para serem ditas. É possível também que o afastamento total só aconteça quando não mais restam essas coisas e a gente continua a buscar, a investigar — e principalmente a fingir. Fingir que encontra. Acho que, se tornasse a vê-lo, custaria a reconhecê-lo."



Caio Fernando Abreu

Era frio. Não sei dizer se fazia mais frio do lado de fora da minha blusa ou dentro do meu coração. Provavelmente competiam. 
 
 
Caio Fernando Abreu

domingo, 21 de março de 2010

Amar é ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento, ele pode voar

Rubem Alves
Durmo que é uma maravilha. A pele está incrível. A fome voltou. A vida tá de uma chatice ímpar. Alguém pode, por favor, me ajudar? Existe terapia pra tentar ser infeliz?


Tati Bernardi

sexta-feira, 19 de março de 2010

Tenho andado distraído
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso
Só que agora é diferente
Estou tão tranqüilo
E tão contente...

Composição: Dado Villa-Lobos / Renato Russo / Renato Rocha

quinta-feira, 18 de março de 2010

quarta-feira, 17 de março de 2010

"Ao contrário dos homens, as voluntárias não demonstraram nenhuma perda cerebral depois de um contato com a beleza masculina. Simplificando, não basta ser um Brad Pitt para que a cabeça das senhoras abane um pouco. O que é preciso, então? Ser um Brad Pitt, ter sentido de humor, cultura bastante e a dose certa de gentileza e responsabilidade. Um extraterrestre, portanto."




João Pereira Coutinho

"Quando tinha oito anos, voltei da escola certa manhã fingindo que estava muito doente. Mamãe foi condescendente comigo. Fez-me vestir o pijama, levou-me para o sofá na sala de visitas e cobriu-me com uma manta. Sabia que eu tinha voltado para monopolizar sua atenção na ausência de papai e de minhas duas irmãs. Talvez tivesse ficado feliz de ter alguém lhe fazendo companhia durante o dia. Fiquei lá deitado até o fim da tarde e a observei enquanto trabalhava, apurando os ouvidos quando ela ia para outras partes da casa. Impressionou-me o fato óbvio de sua vida independente. Ela continuava a existir mesmo quando eu estava na escola."

Trecho do romance O Jardim de Cimento, de Ian McEwan, traduzido por Jorio Dauster
Procuro alguém para dividir um silêncio que é só meu.

Trecho do poema Em Alguma Ville du Sud, de Diego Grando
O que resta de nós nos objetos que deixamos para trás?

A partir do filme francês Horas de Verão, do diretor Olivier Assayas
"Por que continuo dançando? Por amor. Você precisa amar a dança para abraçá-la. Ela não lhe dá nada de volta, nem manuscritos para guardar, nem telas para exibir nas paredes e talvez pendurar em museus, nem poemas para ser impressos e vendidos, nada além daquele único movimento fugaz."

Do coreógrafo norte-americano Merce Cunningham, um dos gênios da dança contemporânea, morto anteontem em Nova York
"Quando me perguntam o que eu acho que é a morte, sempre digo que a morte é o fim de todas as perguntas."

Do ator Sergio Viotti, que morreu no dia 26 de julho de 2009
Saudade saudade saudade saudade saudade saudade saudade saudade. Amor amor amor amor amor amor amor amor amor amor. Todos os beijos já existentes e não existentes todos os beijos os beijos dados mais os que estão por dar. Não se perca. Não se esqueça. Viver bem é a melhor vingança.

Caio Fernando Abreu

terça-feira, 16 de março de 2010

E que a visão que renasce, em quem amou cegamente e foi enganado, tem lentes telescópicas. Da cegueira, você passa a enxergar tudo.

Fernanda Young
Um belo dia resolvi mudar
E fazer tudo o que eu queria fazer
Me libertei daquela vida vulgar
Que eu levava estando junto a você

Composição: Rita Lee e Luís Sérgio Carlini

segunda-feira, 15 de março de 2010

Ame por empréstimo.
Ame devendo.
Ame falindo.
Mas não crie arrependimentos por aquilo que não foi feito.
Sejamos mais reais em nossas dores.
Tudo o que não aconteceu é perfeito.
Dê chance para a imperfeição. Insista.
Estou cansado de me defender - sou só ataque.
Insisto.

Fabrício Carpinejar
"Levo comigo um maço vazio e amassado de Republicana e uma revista velha que ficou por aqui. Levo comigo as duas últimas passagens de trem. Levo comigo um guardanapo de papel com minha cara que você desenhou, da minha boca sai um balãozinho com palavras, as palavras dizem coisas engraçadas. Também levo comigo uma folha de acácia recolhida na rua, uma outra noite, quando caminhávamos separados pela multidão. E outra folha, petrificada, branca, com um furinho como uma janela, e a janela estava fechada pela água e eu soprei e vi você e esse foi o dia em que a sorte começou.
Levo comigo o gosto do vinho na boca. (Por todas as coisas boas, dizíamos, todas as coisas cada vez melhores que nos vão acontecer.)
Não levo nem uma única gota de veneno. Levo os beijos de quando você partia (eu nunca estava dormindo, nunca). E um assombro por tudo isso que nenhuma carta, nenhuma explicação podem dizer a ninguém o que foi."

Mulher que Diz Tchau, crônica de Eduardo Galeano

domingo, 14 de março de 2010

Ri melhor,quem apesar de tudo ri.


Martha Medeiros
Tô me divertindo, ué. Não é isso que mandam a gente fazer?

Tati Bernardi

sexta-feira, 12 de março de 2010

Não adianta, no momento que as pessoas se afastam, elas estão irremediavelmente perdidas uma da outra.


Caio Fernando Abreu
Em homenagem ao dia do Bibliotecário.

De tudo isso, me ficaram coisas tão boas. Uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. De não morrer, de não sufocar, de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. Ser novo.


Caio Fernando Abreu
O que hoje é drama, sempre, amanhã estará quieto na memória.

Caio Fernando Abreu
Frágil – você tem tanta vontade de chorar, tanta vontade de ir embora... Tanta vontade de viajar para bem longe, romper todos os laços, sem deixar endereço.

Caio Fernando Abreu
E, de qualquer forma, às cegas, às tontas, tenho feito o que acredito, do jeito talvez torto que sei fazer. 


Caio Fernando Abreu
Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas.Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei.


Caio Fernando Abreu
Ninguém acredita na gente: nenhum cartomante, nenhum pai-de-santo, nenhuma terapeuta, nenhum parente, nenhum amigo, nenhum e-mail, nenhuma mensagem de texto, nenhum rastro, nenhuma reza, nenhuma fofoca e, principalmente (ou infelizmente): nem você.


Tati Bernardi

quinta-feira, 11 de março de 2010

Passei em frente àquela floricultura do Shopping e fiquei observando uns arranjos maravilhosos... Fotografei alguns e me perguntei:

- Quem são as mulheres que recebem essas flores?


Giorgia Sena
Nós não vamos ficar juntos. Mas vamos nos apaixonar de vez em quando.

Giorgia Sena

quarta-feira, 10 de março de 2010

Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

Martha Medeiros
Talvez (bem-vindo ao adorável mundo do talvez) os astros estejam conspirando a favor e tudo o que está rolando à sua volta seja tão bonito, tão honesto e tão bacana que você nem ousa imaginar.

Martha Medeiros
Não tenho culpa se meus dias têm nascido completamente coloridos. 

Martha Medeiros
Os homens mais inteligentes (cuja pesquisa inclui também os ateus e os politicamente liberais, mas nisso ninguém se ateve) são aqueles que estão atentos às transformações sociais e que se deram conta de que mais vale ter uma mulher incrível ao lado do que uma coleção de biscates, e resolveram reduzir a farta distribuição de sementinhas. Sendo homens seguros, não precisam copiar o padrão machista de seus pais e avós. Captaram, com mais rapidez que os neurologicamente desfavorecidos, que o risco de perder a mulher amada é grande e que a fidelidade pode ser um bom investimento a longo prazo. Como é que ficaram tão espertos?

Martha Medeiros
Para vocês mulheres que desacreditaram dos homens, nem venham dizer que principes encantados não existem, pois eles existem, eles só não vem mais com uma roupa de galã branca em um cavalo branco, os principes encantados, são aqueles caras que dormem e acordam pensando em vocês, pensando em uma forma de fazer vocês felizes por mais um dias, pensando em arrancar um simples sorriso, algumas infelizmente não tem o principe encantado porque ao invés de escolhê-lo, escolheram ao bobo da corte por ser mais bonitinho e engraçado.

Tati Bernardi

terça-feira, 9 de março de 2010



Li em algum lugar que há uma regra de decoração que merece ser  obedecida: para onde quer que se olhe, deve haver algo que nos  faça feliz. 


Martha Medeiros

domingo, 7 de março de 2010

Como um filtro, um filtro seletivo, vão ficando apenas as coisas e as pessoas que realmente contam.


Caio Fernando Abreu
"Eu estou tão cansada de assustar as pessoas. E de ser o máximo por tão pouco tempo. E de entregar tanta alma de bandeja pra tanta gente que não quer ou não sabe querer. Mas hoje eu não odeio nenhuma dessas pessoas. E hoje eu não me odeio.

Tati Bernardi

sexta-feira, 5 de março de 2010

“Ser Real não vem pronto com você”, disse o Cavalo de Pele. “É uma coisa que acontece com você. Quando uma criança o ama por um longo tempo, não apenas brinca com você, mas o ama REALMENTE, então você vira Real.”
“Dói?”, perguntou o Coelho.
“Às vezes”, disse o Cavalo de Pele, porque ele sempre falava a verdade. “Quando você é Real, não se importa com a dor.”
“Acontece de uma vez, como ser descartado?”, ele perguntou. “Ou aos pouquinhos?”
“Não acontece de uma vez”, disse o Cavalo de Pele. “Você se transforma. Leva muito tempo. É por isso que não acontece com muita frequência com aqueles que se quebram com facilidade, ou com pontas agudas, ou que foram guardados com cuidado. Geralmente, quando chega a hora em que você é Real, a maioria dos seus pelos já foram esfregados de tanto amor, e seus olhos caíram ou suas juntas ficaram molengas e muito encardidas. Mas essas coisas não têm importância nenhuma, porque uma vez que você se torna Real você não pode ser feio, a não ser para aqueles que não entendem.”

Trecho de O Coelho de Veludo, livro de Margery Williams

quinta-feira, 4 de março de 2010

Nunca destrua o meu carinho por você. Nunca esfrie o calorzinho que aparece dentro de mim quando você liga, sorri ou aparece no olho mágico da minha porta.

Tati Bernardi

quarta-feira, 3 de março de 2010

A Bailarina e o Soldado de Chumbo

Ela era uma quase bailarina, a poesia completa, a nota final, o último segundo, o suspiro. Tinha o desejo de ter o mundo, mas ter uma parte dele bastava, parte, porque Ele nunca fora inteiro. Talvez por ser covarde demais, dividido entre histórias, assassino de si próprio. Talvez por isso se conhecer seria a morte, talvez ele já tenha morrido e se dividir é um meio de viver em cada pessoa, de sempre existir, de sempre incomodar. Entendem, não bastava fazê-la sorrir uma vez, como não adiantava só uma vez ele ver aquele olhar de admiração, precisava ser sempre, precisava ser só dele, mesmo que seu coração estivesse em várias. Claro que ela tentava, em vão. Mas ao menos tentou uma, duas vezes acabar com as alegrias internas, mas ela não sabia amar despedaçado. Abandonar em algum canto todo aquele sentimento, todo o desejo de dividir o cotidiano e fazer disso uma história real, ela não podia mais viver pelos cantos, guardada para o tempo. Ele se preocupava com isso, a guardava para ter quem conversar de verdade de noite, quando mais ninguém entende sobre o grande mistério de enlouquecer, como os dois vinham fazendo. Era esse grande jogo que a incomodava, as faces desconhecidas que por vezes enxergava nele. No fundo nunca sabia se aquele que a abraçava, a controlava, era alguém de verdade ou se era mais um personagem ensaiado, guardado e usado ás vezes. Ele sabe que um dia vai perdê-la, ela também sabe, mas cuida para não se perder.

Camila Meneghetti




Feito para uma grande amiga
Em algum momento, em vários deles ou definitivamente, as pessoas sempre vão embora. Talvez essa seja a pior coisa do mundo.


Tati Bernardi

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.

 

Fernando Pessoa

O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.  

Regina Brett
Ontem depois que a gente fez aquele interrogatório sobre as cicatrizes um do outro, eu fiquei pensando o quanto eu te quero e de como é difícil para mim prestar atenção na aula, sendo que você está ali, do outro lado da sala rindo. Sou tantas no mesmo dia, mas com você sou única. 

Camila Meneghetti

Eu sou só uma menina boba com medo da vida. Mas hoje eu não tenho medo de nada, eu apenas fecho os olhos e lembro de você [...], fazendo piada ruim as sete da manhã, me lendo no escuro mesmo com dor de cabeça.

Tati Bernardi
Ontem depois que você foi embora confesso que fiquei triste como sempre.

Tati Bernardi

segunda-feira, 1 de março de 2010

Inverno que era sempre comemorado porque eu sabia que ele não sentiria tanto calor para dormir e eu poderia ser abraçada de conchinha o tanto que desejasse.

Tati Bernardi