quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Ela o olhava curiosa, tão pequeno, não sabia ele que no futuro iria querer coisas demais e depois de alguns dias trocar elas por outras e assim até o fim da vida. Então ele a olhou e logo desviou, nada interessante apenas uma moça. Tantas moças passarão pela tua vida menino, porque tu tem os olhos de quem precisa conhecer muito e no fim não querer nada, apenas o normal, o comum, a casa no campo, com poeira. Então ela pensa, "ele tem o rosto sofrido desde pequeno", homem dolorido quem sabe, o sorriso dele é o que deve instigar as mulheres, o sorriso não visto, o desejo de provocar alegria naquele homem triste. Ora, ela ri de si mesma, é um menino. Um menino com cor de dor, olhos de espera, voz do nunca, alma desconhecida.


Camila Meneghetti

3 comentários:

Fernando disse...

Isso sim é decente! Louvemos!

Rodrigo L.A. disse...

Muito bom o teu blog..... ;)
Boa escrita, será no meu o Yig do meu que é Yang....

Anônimo disse...

"To assistindo capitu na tv, lembrei de ti, do teatro, das peças das luzes, um mundo mágico que eu não conhecia e que voce me apresentou."