segunda-feira, 29 de junho de 2009

Tenho pensado tanto na morte, não que eu queira, mas não posso evitar.É que somente esse ano descobri de verdade o amor, um amor que ficava tão escondido em mim, mas tão profundo que por vezes eu chegava a acreditar que nem existia.
Tenho amado tanta gente e é tão intenso, que me dói sempre que penso nisso. Olhos as fotos, os emails, as lembranças e o meu peito vai ficando pesado, o ar faltando. Mas não choro, tenho criado o hábito de não chorar.
E se eu perder essas pessoas? O que vai ser de mim? E se eu me perder delas? O que vai acontecer com todo esse amor que eu descobri? E que ninguém sabe, porque eu não acho direito que saibam só agora deste meu desdobramento para o amor.
Tenho a impressão de que não acreditam que sinto falta deles.
E isso, sem sombra de dúvida é o que mais me entristece, quero tanto que tenham certeza do meu amor por eles, mas eu não sei falar essas coisas. Então eu sempre me calo e me isolo.

Fica a dica, amo vocês.
Camila Meneghetti

5 comentários:

gui disse...

Espero que eu esteja incluso entre essas pessoas.


Att
Guilherme Miguel

Thuane disse...

O silencio nao é o melhor caminho.
Demonstre.Como?De todas as maneiras imaginaveis!
As pessoas vao se acostumar com a sua ausencia.Voce é quem deve cuidar para que elas nao deixem de lembrar de voce.

Adrielly Soares disse...

More than words, do you know?

Jessica. disse...

Eu também perdi esse hábito...

Rockwell disse...

Eu penso "nela" o tempo todo. Às vezes tenho até medo de ficar sozinho.

Tudo que eu queria era fazer uma viagem só de ida, sem saber para onde...

Eu só queria ir, ir, ir, ir..., mas não queria chegar à lugar algum, só queria ir....

Queria ser levado daqui para um lugar totalmente novo, existente apenas nos meus melhores sonhos, e na companhia da mulher que eu amo, mas que ainda não sei quem é..., pois ainda não a encontrei...

Espero encontrar a mulher que eu amo antes que a morte me encontre, e o meu maior medo é de que não haja mais tempo.

Talvez eu tenha que nascer de novo, e quem sabe conseguir uma nova chance...